Phnom Penh

Capital do Camboja reúne história em passeios impressionantes

Cidade, que enfrentou a guerra, se reinventou diante da alegria de um povo de fé

As belas paisagens e o bom humor do povo cambojano conquistam os turistas que decidem se aventurar pela região. Ao chegar nesta terra, você acompanha uma série de heranças históricas, sendo algumas tocantes. Passear pela cidade de Phnom Penh é mergulhar a fundo em seu passado num período que marcou para sempre a trajetória de muitas vidas.

Entre 1975 e 1979, o Partido Comunista Khmer Vermelho tomou o poder, iniciando uma guerra civil que culminou em 3 milhões de mortos. Pessoas eram forçadas a trabalhar e torturadas em campos de concentração. Hoje, o Killing Fields of Choeung Ek narra esse triste contexto. O memorial, marcado por uma estupa budista, um lugar para refletir e que concentra fortes emoções.

Outro ambiente que marcou a guerra civil cambojana foi o colégio Tuol Svay Prey, transformado na Unidade de Aprisionamento e Interrogatório, Prisão S-21. Hoje o lugar abre as portas aos turistas como Museu do Genocídio Tuol Sleng. Os pavilhões foram preservados, e as paredes das salas contêm centenas de fotos em preto e branco dos internos. Lá é possível pinturas do artista sobrevivente Vann Nath.

Ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Phnom Penh-Pochentong (PNH), o turista tem a oportunidade de se programar para fazer o roteiro. A cidade abriga muitos templos sagrados, em especial, o imperdível Wat Phnom.

O santuário foi construído em meados de 1372, no alto de uma colina a 27 metros de altura, sendo a mais alta do município. De arquitetura surpreendente, o interior do templo tem uma estátua de Buda feita em bronze, com outras pequenas imagens ao redor.

Outro ponto turístico é o Wat Ounalom, com ambiente fabuloso, muitas estátuas e toda devoção de um povo. Se você fizer essa viagem em setembro, é provável que assista às festividades em torno do Pchum Bem, em que os cambojanos oram pelos seus antepassados.

Sua viagem pode se estender aos mercados de pulgas e feiras livres. A princípio, o Phsar Chas chama atenção pela quantidade de barracas e de objetos pendurados, aliás, essa feira antiga é um ótimo lugar para comprar souvenires e outros presentes com a cara de Phnom Penh.

Onde Ficar
Featured Image
Featured Image

The Great Duke Phnom Penh

296 Mao Tse Toung Boulevard (245) - Regency Complex
Featured Image
Featured Image

Raffles Hotel Le Royal

92 Rukhak Vithei Daun Penh - Sangkat Wat Phnom
Le Grand Palais Boutique Hotel
Le Grand Palais Boutique Hotel

Le Grand Palais Boutique Hotel

House 16, Street 130 - Sangkat Phsar Thmey I, Daun Penh
Essence Hotel-Phnom Penh
Essence Hotel-Phnom Penh

Essence Hotel-Phnom Penh

No. 222, St. 200, Sangkat Boeung Raing - Khan Duan Penh
Featured Image
Featured Image

Hotel Cambodiana

313 Sisowath Quay
Vacation Boutique Hotel
Vacation Boutique Hotel

Vacation Boutique Hotel

128, Street 136 - Sangkat Phar Kandal 2
Onde Comer

Eleven One Kitchen BKK

St 334, Phnom Penh, Camboja +855 10 998 111

O restaurante cambojano foi inaugurado em 2014 com o objetivo de servir comida fresca e saudável a preços acessíveis. O Eleven One Kitchen é um dos favoritos da cidade e possui duas unidades que oferecem grande variedade de pratos do Khmer, asiáticos e ocidentais, todos caseiros e sem glutamato monossódico. Os pratos com maior recomendação são as costelas de porco com capim-limão e o bife frito ao curry. O restaurante abre todos os dias das 7h às 21h30.

Vibe Café & Juicery

Street 446, 26A, Russian Market, Phnom Penh, Camboja +855 61 764 937

O Vibe Café é o primeiro restaurante 100% vegano de Phnom Penh e de Siem Reap. Sua filosofia é plant based, e a cozinha concentra uma alimentação que faça bem para o corpo e para o meio ambiente. Todos os seus pratos honram a abundância de nutrientes que vêm da terra, e o restaurante se orgulha de servir comida limpa, livre de crueldade e criativa.

A casa também apoia o Good Vibe Foundation, doando 10% de todo o lucro ao projeto social que ajuda as pessoas que mais necessitam. Você pode saborear seus pratos e fazer parte dessa experiência das 7h30 às 16h30, às segundas-feiras, e das 7h30 às 21h, de terça a domingo.

Saiba Mais

Pizza Factory & Café

Street 184, Daun Penh, Phnom Penh, Camboja +855 69 997 929

O Pizza Factory & Café é um restaurante de cozinha mista que serve café da manhã, almoço e jantar. Foi um dos primeiros a apresentar o serviço de drive-through na cidade, e seu menu oferece diversas opções de cafés, sucos, frapès, smoothies, pratos matinais, massas, hambúrgueres, sanduíches, pratos com carne, frango e peixes e variados sabores de pizza. O horário de funcionamento vai das 9h30 às 23h, durante todos os dias da semana.

Onde Ir
Museu do Genocídio de Tuol Sleng, Phnom Penh, Camboja.
Museu do Genocídio de Tuol Sleng, Phnom Penh, Camboja.

Museu do Genocídio de Tuol Sleng

Phnom Penh 12304, Camboja

O museu é uma antiga escola que, durante o governo de Pol Pot, foi transformado na Prisão S-21 poucos meses depois de o Khmer Vermelho ter invadido Phnom Penh. As salas de aula foram transformadas em prisões, com celas de tortura, e todas as varandas foram cobertas com arame farpado, evitando possíveis fugas. Os quatro prédios do complexo estão praticamente intactos, e todos os registros e fotos estão expostos para os visitantes.

Estima-se que ali morreram entre 14 mil e 20 mil pessoas, sendo homens, mulheres e crianças, e que apenas 8 pessoas conseguiram sobreviver. No dia 7 de abril de 1979, o exército vietnamita descobriu a prisão e encontrou os corpos das últimas 14 pessoas assassinadas no local. Mais tarde, elas foram as únicas vítimas que puderam receber túmulos dignos, que até hoje estão localizados na entrada do museu.

Palácio Real, Phnom Penh, Camboja.
Palácio Real, Phnom Penh, Camboja.

Palácio Real

Samdach Sothearos Blvd (3), Phnom Penh, Camboja

O Palácio foi construído em 1866 quando a Família Real se mudou para lá, pouco antes de Phnom Penh se tornar a capital do Camboja. Durante o regime do Khmer Vermelho, o local se tornou uma prisão, onde o Rei e sua família foram mantidos. Até hoje o local é a sede da monarquia do país e, por isso, nem todos os ambientes são abertos ao público. Mesmo assim, o ponto turístico ainda é um dos principais da cidade, e o terreno é dividido em duas partes: o palacial, que conta com a residência do rei e a sala do trono; e a religiosa, onde se localiza o Templo do Buda Esmeralda, com muitas imagens e decoração em diamante, ouro e prata.

A melhor maneira de visitar o Palácio é fechando um tour com os guias que oferecem os passeios logo na fachada do local. No entanto, atente-se, pois lá é proibido entrar usando roupas que mostrem os ombros e os joelhos, tanto para homens quanto para mulheres.

Campos Choeung Ek Killing
Campos Choeung Ek Killing

Campos Choeung Ek Killing

Phnom Penh, Camboja

O local foi transformado pelo grupo Khmer Vermelho de um cemitério chinês em um campo de extermínio, onde quase 1/3 da população do Camboja foi executada.

Assim que você entra, já consegue notar uma estupa, que fica bem no centro do terreno. O local foi construído em memória aos milhares de vítimas inocentes. Também são apresentadas histórias, por meio dessas estruturas ósseas, que contam como cada homem, mulher e criança foi assassinado.

A melhor maneira de fazer a visita é com áudio-guia narrado por sobreviventes da tragédia. A experiência é pesada e emocionante.

O que levar

Para visitar Pnom Penh, independente da época do ano, use roupas frescas, porém não muito abertas ou decotadas, por uma questão de respeito à sua cultura.

Garrafa de água (verão)

Protetor solar (verão)

Boné (verão)

Tênis confortável (verão)

Guarda-chuva (meia estação)

Casaco impermeável (meia estação)

Dicas de quem #VaiComMultiplus

Dicas:
Curtidas:
Classificação:
Preço:

Mais destinos pra você