DICAS DE VIAGEM

Estrada Real: tudo o que você precisa saber para embarcar nessa aventura

A Estrada Real costumava ser um importante caminho utilizado no Brasil Colônia. Ela foi criada no passado, para facilitar o escoamento do ouro de Minas Gerais até o Rio de Janeiro.

Hoje, a Estrada Real é um verdadeiro refúgio turístico, perfeito para quem quer percorrer um roteiro repleto de cidades históricas e paisagens incríveis. Ao todo, o trajeto corta 177 municípios e pode ser percorrido em bicicleta, carro 4×4 e até trilha.

Para começar a curtir a Estrada Real, você pode desembarcar em Belo Horizonte e, de lá, partir para Ouro Preto, a apenas 100 km de distância.

Reunimos todas as informações necessárias para você aproveitar ao máximo uma aventura na Estrada Real. Confira e prepare-se para embarcar numa road-trip inesquecível pelo interior do Brasil.

Procurando uma viagem de carro inesquecível para fazer com os amigos? Embarque já na Estrada Real.
Procurando uma viagem de carro inesquecível para fazer com os amigos? Embarque já na Estrada Real.

Caminhos

A Estrada Real foi criada para que a Coroa Portuguesa pudesse controlar os viajantes na hora de cobrar impostos sobre os materiais que eram levados de um ponto a outro.

Era proibido fazer um outro caminho que não fosse esse.

 

Por conta disso, muitas cidades históricas, pequenos povoados e vilarejos começaram a se desenvolver e se estabelecer nos diferentes pontos da via, servindo tanto como ponto de descanso e abastecimento para os viajantes, quanto como moradia e lar.

Para começar a entender a Estrada Real, é preciso saber que ela é dividida em quatro caminhos diferentes.

São eles o Caminho Velho, o Caminho Novo, o Caminho dos Diamantes e o Caminho do Sabarabuçu.

A Estrada Real foi feita para ligar Ouro Preto a Paraty.
A Estrada Real foi feita para ligar Ouro Preto a Paraty.

O Caminho Velho foi o primeiro a ser criado e ligava Ouro Preto, em Minas Gerais, até Paraty, no Rio de Janeiro, passando por cidades como Tiradentes, Caxambu e São João del Rei.

Ele foi construído para facilitar o escoamento do ouro até o mar e tem 710 km de extensão.

 

O ouro retirado das minas descia pelo caminho velho e chegava até o porto da cidade fluminense, onde os navios eram carregados com ele e faziam escala no Rio de Janeiro, antes de partir para a Europa.

Foi por conta dessa parada em Paraty que o Caminho Novo foi criado. No trajeto entre Paraty e Rio de Janeiro, alguns navios eram atacados por piratas e saqueadores. Para evitar que isso acontecesse, o governo da época criou uma estrada nova, que ligava Ouro Preto diretamente ao Rio de Janeiro, em um trajeto de 515 km de extensão.

O Caminho dos Diamantes foi uma expansão adicional da Estrada Real. Ele foi criado para ligar Ouro Preto até Diamantina, e facilitar o escoamento dos diamantes que eram minerados por lá. Ele tem 395 km de extensão.

O Caminho do Sabarabuçu é o menor trecho da Estrada Real, com 160 km de extensão. Ele compreende os distritos que existem ao redor de Ouro Preto e que eram usados no passado como lugar de parada ou de descanso dos viajantes.

Para o viajante que quer aventura e reservas ambientais como o Parque Nacional da Serra do Mar, ou para o viajante que quer muita história, visitando cidades como Ouro Preto e Tiradentes, a Estrada Real é uma das principais rotas turísticas do nosso país, ideal para quem não dispensa uma road-trip.

De carro, em bicicleta, em trilhas ou até a pé: você percorre a Estrada Real do jeito que quiser!
De carro, em bicicleta, em trilhas ou até a pé: você percorre a Estrada Real do jeito que quiser!

Como percorrer

Existem diferentes formas de percorrer a Estrada Real: dá para percorrer os trechos diferentes de bicicleta, a pé, de carro e até de cavalo.

No final, tudo depende do recorte de sua aventura. Ela é mais voltada para a natureza e você tem um bom nível de preparo físico? Faça trilhas ou percorra trechos de bicicleta.

Ela foca em história e marcos arquitetônicos? Vá de carro!

O Caminho do Sabarabuçu, por exemplo, pode ser completado em apenas dois dias de carro, sem contar as paradas para ver os pontos turísticos. A jornada pelo Caminho dos Diamantes leva 15 dias de bicicleta, enquanto dá para percorrer todo Caminho Novo em apenas 11 dias de bicicleta..

De carro (recomenda-se veículos 4×4), leva-se quatro dias no Caminho dos Diamantes, oito dias no Caminho Velho e seis dias no Caminho Novo, sem contar paradas e pausas pela estrada.

O Passaporte da Estrada Real com alguns carimbos. Foto: Instituto Estrada Real/Divulgação.
O Passaporte da Estrada Real com alguns carimbos. Foto: Instituto Estrada Real/Divulgação.

Passaporte

O Passaporte da Estrada Real é mais uma forma de se divertir durante essa aventura.

Você pode solicitá-lo online e retirá-lo em cidades como Tiradentes e Paraty. Ao visitar os principais pontos turísticos das cidades presentes da Estrada Real, você ganha um carimbo para ter como souvenir.

Para ficar ainda mais legal, quem consegue ver um amplo número de atrações na rota turística pode enviar uma cópia do passaporte com os devidos carimbos e conseguir um certificado especial, só para os viajantes que embarcaram de verdade nessa aventura.

Por conta de sua extensão e complexidade, ter um certificado da Estrada Real é motivo de orgulho para vários viajantes.

Principais cidades

Com 177 municípios ao todo, é fácil ficar sem saber o que conhecer na Estrada Real. São inúmeras opções de atrações para escolher.

Além de cidade histórica, Diamantina também abriga o Parque Nacional da Chapada Diamantina.
Além de cidade histórica, Diamantina também abriga o Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Diamantina

Diamantina é um dos principais pontos de parada da Estrada Real, já que é onde o trajeto vai mais longe no interior do país.

A cidade que floresceu graças à exploração de diamantes e uma das principais atrações locais é o Museu dos Diamantes, que conta um pouco da história da exploração dessa pedra preciosa por lá.

Outro ponto de interesse local é a Casa Museu Chica da Silva, um memorial dedicado a um dos personagens mais emblemáticos da história do Brasil Colônia.

Ouro Preto e Glaura

A cidade de Ouro Preto faz parte de todos os roteiros que envolvem a Estrada Real.

Com inúmeros edifícios coloniais, igrejas e museus, a cidade é um prato cheio para quem quer descobrir um pouco da história do Brasil por meio de visitas a lugares como o Museu da Inconfidência, o Museu Casa dos Contos e a Praça Tiradentes.

Quer mais? Nos arredores de Ouro Preto dá para encontrar o distrito de Glaura que, no passado, era conhecido como Casa Branca.

Glaura era muito utilizado como ponto de descanso pelos bandeirantes e há um marco histórico no local, o Chafariz de Dom Rodrigo. Ele era utilizado pelos viajantes que faziam o trajeto e queriam se refrescar.

Congonhas é famosa pro abrigar as esculturas de Aleijadinho, que ficam no Santuário de Bom Jesus do Matosinhos.
Congonhas é famosa pro abrigar as esculturas de Aleijadinho, que ficam no Santuário de Bom Jesus do Matosinhos.

Congonhas

Congonhas ficou famosa por conta de um nome: Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Na cidade, dá para ver de perto as obras do escultor e artista no Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, onde estão as esculturas em pedra sabão dos doze profetas, feitas em tamanho real.

Outro ponto de interesse local é o Museu da Imagem e Memória, que conta a história de personalidades famosas que viveram na cidade.

O visual encantador de Tiradentes.
O visual encantador de Tiradentes.

Tiradentes

Tiradentes é outra cidade que faz parte dos caminhos da Estrada Real e abriga muita história.

Por lá, a visita a Igreja de Santo Antônio é parada obrigatório. O templo religioso foi construído entre 1710 e 1750 e é uma das igrejas brasileiras com maior quantidade de ouro adornando seu interior.

Tiradentes é uma ótima cidade para quem quer gastronomia de alta qualidade. No mês de setembro, o lugar é palco do Festival Internacional de Cultura e Gastronomia, que reúne restaurantes locais renomados e cozinheiros que fazem pratos deliciosos.

Petrópolis abriga lugares icônicos, como a Catedral de São Pedro Alcântara.
Petrópolis abriga lugares icônicos, como a Catedral de São Pedro Alcântara.

Petrópolis

A cidade Imperial de Petrópolis é outro ponto de parada da Estrada Real.

Nesse charmoso lugar, não deixe de conhecer o Museu Imperial, que ajuda a contar um pouco da história dos imperadores que comandaram o Brasil. A Catedral de Petrópolis é outro ponto de interesse local e possui uma arquitetura impressionante.

Para fechar a visita em Petrópolis, conheça o Museu Casa de Santos Dumont, que marca o local onde o pai da aviação costumava morar e hoje ajuda a recontar não só a história desse personagem incrível, como também a história do avião.

Paraty é encantadora!
Paraty é encantadora!

Paraty

É em Paraty que está o último marco da Estrada Real, localizado no Chafariz do Pedreira.

A charmosa cidade tem quase todas as suas ruas ainda com calçamento de pedra, e abriga atrações incríveis, como o Centro Histórico, repleto de construções em estilo colonial, que servem como cenário perfeito para fotos.

Por lá ainda dá para se divertir em um banho de mar na Praia do Sono, ideal para finalizar uma jornada inesquecível como a da Estrada Real, que atravessa três estados diferentes.

Vai com Multiplus

Se animou para uma aventura na Estrada Real e quer ir de carro?

Aproveite os parceiros da Multiplus na categoria aluguel de carro e alugue um veículo para embarcar nessa aventura especial. Assim, você se diverte bastante e ainda acumula pontos Multiplus.