DICAS DE VIAGEM

6 museus em Paris que todo mundo precisa conhecer

Paris tem museu do perfume, centro de artes dedicado ao modernismo e um museu dedicado aos esgotos da cidade. Com tantas opções de passeios, a gente fica em dúvida de quais deve conhecer, não é mesmo?

Para ajudá-lo a resolver esse dilema, reunimos os 7 museus que todo mundo que visita a Cidade Luz precisa conhecer. Confira!

Museu do Louvre

A própria edificação do Museu do Louvre impressiona as pessoas que a veem.

Erguida no ano de 1190, pelo rei Filipe II, o que é hoje o maior do museu do mundo começou como uma fortaleza militar.

Ainda é possível ver as fundações dessa época, que foram descobertas durante as escavações para a construção das famosas pirâmides de vidro, colocadas ali em 1989.

 

Readaptado para diversos usos ao longo da história, o prédio também já foi palácio e residência oficial da monarquia.

Por lá é possível admirar obras conhecidas, como a “Monalisa”, de Leonardo Da Vinci, “A Liberdade Guiando o Povo”, de Eugène Delacroix e algumas das mais belas estátuas da antiguidade clássica, como a “Vitória de Samotrácia” e a “Vênus de Milo”.

Além disso, o museu tem outros quadros surpreendentes, como “As Bodas de Caná”, de Paolo Veronese. Essa pintura, que tem seis metros de altura e nove metros de largura, é a maior obra de arte do museu e está localizada bem em frente à Monalisa.

Leva mais do que um dia para ver todas as obras do Louvre, mas é possível fazer tours guiados que visitam apenas algumas das principais peças locais e oferecem uma amostra daquele que é um dos melhores museus do mundo.

Museu D’Orsay

O Museu D’Orsay foi erguido no mesmo prédio que abrigava a Gare D’Orsay, uma estação de trem que ficou desativada por vários anos.

Por conta de seu passado ferroviário, uma das peças que mais chama atenção na instalação do prédio é um relógio de ouro, que os passageiros da estação costumavam utilizar como guia para não perderem o horário do trem.

A coleção tem obras de arte produzidas entre os anos de 1848 e 1914, por artistas como Van Gogh, Degas, Cézanne, Monet e Renoir.

Entre as pinturas mais famosas de lá, destacam-se o “Auto-Retrato”, de Van Gogh, “Baile no Moulin de la Galette”, de Renoir e “Prima Ballerina”, de Degas.

As "Ninféias" de Monet.
As

Museu L’Orangerie

Se você ama as pinturas de Monet, não deixe de dar um pulinho no Museu L’Orangerie.

O museu abriga obras famosas do pintor, como as “Ninféias”, uma série de oito composições enormes formadas por 22 painéis diferentes.

 

Todo orientado para obras de arte impressionista, o prédio que abriga o L’Orangerie costumava ser uma estufa de laranjas, que pertencia ao Palácio Real do Louvre.

O Centre Pompidou visto de fora.
O Centre Pompidou visto de fora.

Centre Pompidou

O Centre Pompidou é um dos centros de arte mais incríveis da Europa!

O local também é chamado de “Beaubourg” pelos franceses e possui uma arquitetura diferenciada com canos de água, de ventilação e de luz expostos em uma estrutura composta, majoritariamente, de vidro e aço.

Polivalente, o Centre Pompidou abriga exposições de arte, uma das bibliotecas de arte mais visitadas do mundo e espaços reservados para a apresentação de espetáculos musicais e artísticos.

O Museu Nacional de Arte Moderna da França fica nesse edifício e por lá dá para admirar obras de artistas como Duchamp, Picasso e Andy Warhol.

Se você quer uma vista de Paris de tirar o fôlego, uma dica é subir até o último andar do Centre Pompidou e admirar essa cidade incrível do alto.

Instalações do Museu do Pefume. Foto: Divulgação.
Instalações do Museu do Pefume. Foto: Divulgação.

Le Grand Musée du Parfum

Os melhores perfumes do mundo são franceses, por isso, há lógica no fato de Paris abrigar um museu totalmente dedicado à arte aromática.

No Le Grand Musée du Parfum, é possível descobrir a resposta de perguntas como “Qual foi o primeiro perfume criado no mundo?, “Como funciona a memória olfativa e o odor?” e até “Qual é a ligação entre o odor e as emoções?”.

 

A “osmoteca” – biblioteca de cheiros – convida os visitantes a uma jornada utilizando apenas seus narizes. O local abriga mais de 70 odores diferentes e o turista percorre trajetos e percursos, como em um museu real, para desvendar um pouco mais sobre as origens, as matérias-primas e a evolução do perfume.

Museu Rodin

O prédio que hoje abriga o Museu Rodin costumava ser o Hôtel Byron, onde personalidades famosas costumavam se hospedar.

O escultor Auguste Rodin utilizava o Hôtel Byron como sua oficina.

Depois que o artista faleceu, seu testamento deixou suas obras e esculturas para o estado francês, com a condição de que sua antiga oficina de trabalho fosse transformada em um museu. E assim foi feito.

Uma das obras mais famosas de Rodin, “O Pensador”, pode ser encontrada nos jardins do Museu Rodin. “O Beijo” e “Portões do Inferno” também podem ser encontradas ali, juntamente com expressões artísticas de artistas como Camille Claudel e Renoir.

Curiosidades

Além desses 6 museus, Paris abriga espaços para todos os gostos, curiosidades e, até mesmo, esportes.

Com seu rápido desenvolvimento populacional, Paris enfrentou problemas de saneamento básico entre os séculos XVIII e XIX. Para resolvê-los, a cidade foi uma das primeiras do mundo a ter um sistema de esgoto funcional. Um pouco dessa história e dos antigos esgotos parisienses podem ser visitados no Museu dos Esgotos de Paris.

Outra opção de passeio histórico em Paris são as famosas catacumbas, que ficam nos subterrâneos da cidade e guardam restos mortais dos cidadãos locais que viveram entre 1786 e 1810.

Se celebridades te interessam, você pode querer visitar o Musée Grévin, o equivalente francês ao famoso museu de cera Madame Tussaud’s. Por lá dá para tirar fotos com reproduções de personalidades como Céline Dion, Cristiano Ronaldo, Zidanne, Gandhi e Katy Perry. É um dos museus de cera mais antigos do mundo e foi fundado em 1882.

Aqueles que querem aprender um pouco mais sobre a música francesa podem visitar o Musée Edith Piaf, dedicado à memória e carreira da cantora. O acervo conta com objetos pessoais de Piaf, além de gravações e documentos.

Por fim, outro estabelecimento curioso de Paris é o Tenniseum. Localizado dentro do estádio de Roland Garros, o museu conta um pouco da história do tênis como esporte.

Dica Multiplus

Se você vai para Paris, uma boa forma de visitar todos esses museus sem gastar muito dinheiro é comprando o Paris Museum Pass.

Os bilhetes te dão o direito de visitar mais de 50 instituições diferentes dentro da cidade e também o Palácio de Versalhes e outros estabelecimentos do tipo, que ficam nos arredores de Paris. E o melhor: sem precisar enfrentar filas.

Você pode utilizá-lo por dois, quatro ou seis dias consecutivos com diferentes preços.

#VaiComMultiplus

Pronto para fazer as malas e ir até Paris para desbravar esses lugares incríveis?

Troque seus pontos Multiplus por passagens aéreas e viaje com pontos.