DICAS DE VIAGEM

10 superdicas para escolher o melhor hostel na Europa

Uma das maneiras mais inteligentes e econômicas de escolher um lugar para ficar na Europa é recorrendo aos hostels. Embora no Brasil essa modalidade não seja tão recorrente, no exterior ela é amplamente difundida e praticamente todas as grandes cidades europeias contam com pelo menos uma dezena de estabelecimentos do gênero.

 

Em hostels você divide o quarto e conhece pessoas do mundo todo.
Em hostels você divide o quarto e conhece pessoas do mundo todo.

Hostels

Os hostels são uma opção para quem pretende economizar um pouco na hospedagem, abrindo mão de certas comodidades, como quarto privativo ou banheiro exclusivo.

A ideia aqui é que você possa dividir um quarto com outros viajantes e conheça pessoas de culturas completamente diferentes das suas.

 

Muitos estabelecimentos chegam a ter mais conforto do que muitos hotéis, por isso, pesquisando bem, é possível encontrar boas oportunidades. Mas, para escolher a melhor opção de hospedagem essa não é a única dica que você deve seguir. Listamos aqui 10 conselhos para você escolher o melhor hostel na Europa na sua próxima viagem.

Fique atento a cada uma delas e procure reservar tudo com bastante antecedência. Assim, você garante que a sua experiência no Velho Continente será mesmo inesquecível e sem pesar no seu bolso.

1 – Localização

Tudo bem, sabemos que o seu objetivo é economizar com a hospedagem, mas não abra mão de uma boa localização. De nada adianta, por exemplo, você escolher um hostel mais barato e depois ter que gastar uma boa quantia de dinheiro para se deslocar pelos principais locais da cidade.

Praticidade é a palavra-chave, por isso prefira um hostel próximo a pontos turísticos ou em uma região central.

2 – Tamanho e quantidade

Uma das experiências de passar uma noite em um hostel é a oportunidade de dividir o quarto com desconhecidos, vindos das mais diversas localidades.

Porém, o que é para ser algo divertido pode se tornar um pesadelo se o quarto for pequeno, mal ventilado ou se estiver muito cheio.

Assim, fique de olho no tamanho das dependências e na quantidade de pessoas que podem passar a noite no mesmo local.

3 – Pesquise bastante

Quando se trata de compartilhar experiências, a melhor maneira de ficar mais seguro em relação a um estabelecimento é lendo os comentários de quem já esteve lá.

Entre nas páginas de avaliações dos lugares pelos quais você se interessou e leia todas as críticas publicadas. Se muitos estiverem reclamando de um determinado item e ele for importante para você, evite. 

Vale a pena pagar um pouco mais e escolher um lugar melhor avaliado.

4 – Serviços extras

Uma boa cama, banheiro compartilhado e Wi-Fi são itens que praticamente todos os hostels oferecem. Esse é o pacote básico, mas pode ser que você precise de outros itens extras.

Por exemplo, café da manhã, lavanderia, serviço de locação de bicicletas. Essas informações devem ser checadas antes de você fazer a reserva, para que você saiba exatamente quais gastos extras poderá ter eventualmente.

5 – Segurança é fundamental

Dividir as suas coisas com um estranho pode soar assustador para algumas pessoas. Porém, há poucos registros de problemas em hostels pela Europa.

Entretanto, para a sua segurança, é importante que o lugar tenha um armário com chave ou cofre, para que você possa guardar os seus pertences ou objetos de valor. 

Verifique antecipadamente se há algum custo para a utilização, mas não abra mão desse tipo de comodidade.

6 – Acesso ao local

Diferente do que acontece com os principais hotéis, taxistas e motoristas de serviços de transporte não vão saber exatamente onde fica um determinado hostel na hora que você for pedir informações.

Por isso, se informe antecipadamente sobre as melhores formas de chegar ao local, seja usando o transporte público ou por meio de veículos fretados.

Cheque ainda o horário de funcionamento da recepção, para que você não fique para fora caso chegue no meio da madrugada.

7 – Evite sites desconhecidos

Você até pode fazer as reservas em hostels diretamente no site do estabelecimento, mas em geral essa não é uma boa ideia.

A página de divulgação de um local não vai mostrar os seus pontos fracos e também não terá uma avaliação real de quem esteve hospedado por lá.

Prefira reservar usando sites agregadores de análises, pois, além de mais confiáveis, eles permitem que você tenha acesso a fotos tiradas por visitantes e avaliações feitas por eles.

8 – Carteira de alberguista

Pode acontecer de você encontrar um lugar que atenda a todas as suas exigências, mas que seja específico para os chamados “alberguistas”.

Esses locais exigem que o hóspede seja previamente associado e as regras para isso variam de lugar para lugar.

Essa é uma forma encontrada pelos hostels de garantir que todos os hóspedes tenham seus dados em um cadastro único, aumentando a segurança de todos.

9 – Cuide da sua segurança

Por mais que o local ofereça todas as condições necessárias para você passar alguns dias, incluindo itens de infraestrutura e segurança, isso não significa que você possa ser descuidado. Independente do país em que você estiver, furtos e roubos podem acontecer.

Assim, mantenha atenção as suas coisas e evite deixar os seus pertences desacompanhados. 

Fique de olho ainda nas condições de segurança das redondezas, especialmente à noite, pois em geral há menos policiamento nesses locais do que próximo aos hotéis.

10 - Aproveitar!

Tomou todos os cuidados necessários para não ter dores de cabeça que atrapalhem sua viagem? Agora é esperar o grande dia, embarcar e chegar ao Velho Continente aproveitando tudo o que ele tem a oferecer, de museus à vida noturna!

Ah, e não se esqueça: comprando com cartão de crédito Multiplus, você ganha mais pontos para experiências e aventuras incríveis ao redor do mundo!