Santana do Paraíso tem diversidade de cachoeiras e muita cultura local

A cidade fica localizada a cerca de 240 km de Belo Horizonte

Localizado na região leste de Minas Gerais, o pequeno município de Santana do Paraíso faz parte da microrregião do Vale do Aço e fica próximo às cidades de Ipatinga, Belo Oriente, Ipaba e Mesquita. É formado por 10 comunidades rurais, 12 comunidades urbanas e um distrito industrial e abriga o Aeroporto de Ipatinga, o único da região.

O fácil acesso à cidade de Ipatinga, sede da Usiminas, fez com que Santana do Paraíso se desenvolvesse economicamente. Mas o lugar também apresenta muitas opções de turismo, com belezas naturais como montanhas, cachoeiras, trilhas e vegetação remanescente da Mata Atlântica, além de patrimônios históricos e muita cultura local.

Santana do Paraíso tem um rico manancial hidrográfico, formado por 16 córregos, três ribeirões e quatro lagoas. As cachoeiras chamam a atenção dos turistas em busca de aventura, sendo possível praticar esportes mais radicais como escalada e trekking, além de ter contato com a natureza.

Umas das mais conhecidas é a do Engenho Velho, onde iniciou-se o povoamento da cidade e onde, até hoje, é mantido um moinho e uma máquina de limpar cereais dos tempos antigos. Com lindas paisagens em meio aos morros altos cobertos de vegetação, as quedas d’água Cachoeira de Cima, Cachoeira Bela Vista e Cachoeira da Batinga são outros pontos turísticos da cidade que recebem visitação regularmente.

O município também recebe muitas manifestações religiosas – tradições do povo local – como a Festa de Santana, uma das mais antigas, dedicada à padroeira da cidade, a Festa do Divino, realizada no mês de janeiro, e o Congado de Nossa Senhora do Rosário.

Dos patrimônios culturais da cidade, a Igreja Matriz de Santana, localizada no centro, tem suas características originais preservadas e é um símbolo da religiosidade de Santana do Paraíso. A imponente árvore Gameleira também é considerada um patrimônio histórico e se destaca em meio à paisagem urbana.

Onde Ficar

Onde Ficar

Onde Comer

Onde Comer

Onde Ir

Onde Ir

Dicas Extras

Dicas Extras

O que levar

O que levar

A região possui uma temperatura média anual de 24°C, portanto, leve roupas leves que aguentem o calor e a umidade da região durante o verão. Os invernos são mais amenos, raramente frios, então um casaco que não seja grosso deve ser útil. Além disso, calçados que sejam próprios para fazer as trilhas e caminhadas pela mata, protetor solar, repelente, chapéus, bonés e capa de chuva também são acessórios necessários.

Protetor solar

Repelente contra insetos

Tênis ou calçados confortáveis

Chapéu ou boné

Capa de chuva

Roupas leves

Informações e links úteis

Informações e links úteis

Quando ir

A região pode ser visitada durante todo o ano, dependendo da preferência de cada turista. No verão, o clima é mais quente e úmido, e o inverno costuma ser seco e ameno.

Como se locomover

É aconselhado o aluguel de carro para ser possível viajar até as cidades vizinhas e conhecer o turismo da região.

  • Vacina
    não é exigida
  • Passaporte
    obrigatório para nacionalidades fora do Mercosul
  • Visto
    não é exigido de brasileiros
  • Moeda
    real
  • Fuso
    UTC-03:00

Dicas de quem já viajou

Dicas de quem já viajou

Envie sua dica!

Conte como foi sua experiência viajando com a gente.