Capital do turismo no mundo, Luxor conta sua história através dos templos

Magnífica cidade promete passeios surpreendentes por toda a cultura de poder e crença

Estar na cidade de Luxor é se sentir pequeno diante de tamanha grandeza. O turista que escolhe a rota fica deslumbrado com a dimensão das construções, manifestações artísticas criadas no período antes de Cristo.

Toda a arquitetura tem uma forte base religiosa, já que os egípcios eram politeístas e erguiam diversos templos em homenagem aos deuses. Sua economia está fortemente ligada aos pequenos agricultores e ao turismo, com milhares de estrangeiros que desembarcam anualmente no aeroporto internacional da cidade.

A cidade é atendida pelo Aeroporto Internacional de Luxor (LXR).

Olhos atentos a todos os detalhes do antigo Egito, assim costuma ser a sensação de quem chega a Luxor. O “museu a céu aberto” guarda muitos tesouros, um deles é o Vale dos Reis. Localizado à margem oeste do Rio Nilo, é a porta de entrada de uma cultura viva e respeitada até hoje. O lugar abriga 64 tumbas reais e câmaras, além das antigas escrituras em paredes, hieróglifos e sarcófagos.

O Vale dos Reis é um dos sítios arqueológicos mais famosos do mundo, tornando-se Patrimônio Mundial da Unesco no final da década de 1970.

Você também pode conhecer essas belezas do alto, embarcando em um dos muitos balões que circulam pela região do vale, oferecendo vista panorâmica e tornando a viagem ainda mais inesquecível.

Vale dos Reis.

Esteja preparado para adentrar no cenário do épico Cleópatra, com as paisagens cinematográficas do Templo de Karnak, lugar que antigamente era vigiado dia e noite devido aos tesouros enterrados junto aos faraós.

Principal local de culto aos deuses de Tebas, foi construído a cerca de 2.200 a.C.

De arquitetura majestosa, o passeio pelo templo pode ser feito de dia ou à noite, sendo essa última opção um show de luzes e projeção.

 

Muitos turistas preferem chegar a Luxor pelo mar. Os cruzeiros sob o Rio Nilo são bastante acionados por oferecerem diversas atividades e paradas em cidades altamente turísticas. Nada como acordar em uma cabine com vista para toda a imensidão do Nilo e, mais ao fundo, avistar dunas que formam uma verdadeira pintura a céu aberto.

Entre as atrações turísticas, lojas e barraquinhas de souvenirs atraem os turistas e, se tratando de uma moeda com câmbio desfavorável, o visitante tem ótima oportunidade de levar para casa muitas lembranças.

Passeio de Balão sobre o Vale dos Reis.

Onde Ficar

Onde Ficar

Onde Comer

Onde Comer

Onde Ir

Onde Ir

O que levar

O que levar

O Egito é um país de maioria muçulmana, portanto, em respeito à sua cultura, use roupas discretas e confortáveis. Para os passeios, de maioria a céu aberto, leve:

Boné

Casaco na mochila, pois à noite a temperatura tende a cair

Garrafa d’água

Óculos de sol

Protetor labial

Roupas leves

Protetor solar

O sapato mais recomendado, principalmente em passeios na areia, é o tênis fechado.

Informações e links úteis

Informações e links úteis

Quando ir

O clima em Luxor é desértico, com temperatura média de 24,6°C e quase nenhuma chuva. O mês mais quente é julho, com 32,4°C de média. Em janeiro, faz 14,3°C – a média mais baixa de todo o ano. Mesmo assim, as temperaturas durante o dia são altas em todas as regiões, tanto no período do inverno, quanto no verão. No verão, pode chegar a 45ºC ou mais, no inverno chega facilmente aos 30ºC. Portanto, a melhor época para visitar o Egito é de outubro a maio. Embora seja alta temporada, as temperaturas são muito mais agradáveis. Já na baixa temporada, de junho a setembro, é o verão egípcio, e as temperaturas são muito mais altas, principalmente no Alto Egito – como em Luxor e em partes do sul do país. Atente-se também ao período do Ramadã, em que os muçulmanos praticam o seu jejum ritual. Nele, os pontos turísticos fecham duas horas mais cedo para permitir que as pessoas que trabalham tenham tempo suficiente para chegar em casa antes de o pôr-do-sol, que é quando podem quebrar o jejum.

Como se locomover

Algumas atrações, como o Templo de Luxor, ficam a uma curta distância a pé da maioria dos hotéis, mas outros pontos turísticos precisam de um passeio barato de charrete ou de táxi. Para conhecer a margem ocidental, o ideal é embarcar em uma excursão ou combinar um dia fechado com um taxista, que sirva de guia e leve você a todos os pontos. Essa opção sai mais caro, mas você faz seus próprios horários. Quem viaja sozinho pode se juntar a outros turistas para dividir os custos. Já para conhecer o lado direito da cidade, onde ficam o centrinho e alguns dos templos, é possível ir a pé ou de táxi também.

  • Vacina
    é exigida certificação de vacina contra febre amarela. É aconselhável estar em dia com as vacinas contra difteria /pólio /tétano, hepatite A e febre tifoide
  • Passaporte
    obrigatório
  • Visto
    é exigido de brasileiros
  • Moeda
    libra egípcia
  • Fuso
    UTC+02:00
  • Embaixada
    Nile City Towers – North Tower – 18th Floor 2005-C Corniche El Nil Cairo – Egito +20 2 2461 8500

Dicas de quem já viajou

Dicas de quem já viajou

Envie sua dica!

Conte como foi sua experiência viajando com a gente.