Ó mar salgado, eu vou te cruzar e ir para Portugal: Tudo que você precisa saber sobre Lisboa

Destino com um charme próprio, Lisboa vai encantar qualquer um que se disponha a passear por suas calçadas de pedra portuguesa ao som de muito fado.

Fernando Pessoa escreveu certa vez: “O povo português é, essencialmente, cosmopolita. Nunca um verdadeiro português foi português: foi sempre tudo.” A frase, sobre Portugal e seu povo, pode ser transformada para falar sobre Lisboa.

Cosmopolita, histórica e charmosa, a cidade às margens do Rio Tejo oferece atrações turísticas que vão agradar qualquer tipo de viajante.

Uma boa forma de começar seu tour por Lisboa é passeando pela cidade na linha de Tram N° 28, que corta colinas e subidas e, assim, oferece vistas panorâmicas de toda a Lisboa e do Castelo de São Jorge.

Erguido pelos mouros, o Castelo de São Jorge é uma das construções mais imponentes e encantadoras de Lisboa. Por ter uma localização estratégica, no topo de uma colina, para acessá-lo, é preciso subir por vielas e escadarias decoradas com encantadores grafites. Vai ser difícil não parar em pelo menos uma das peças de arte de rua para tirar fotos para seu instagram.

Aproveite o Castelo de São Jorge para avistar o Rio Tejo e boa parte de Lisboa.

Ainda seguindo a moda medieval, os jardins do castelo são ocupados por vários pavões, que exibem suas plumas para os visitantes e encantam qualquer pessoa.

Para uma boa amostra das opulentas igrejas de Lisboa, visite a Catedral de Lisboa, inaugurada em 1150. A antiga construção é cheia de arcos e colunas e, em seu interior, oferece um pequeno museu de arte sacra. Além dele, também é possível visitar o claustro que abrigava os monges e freiras do passado.

Para os que apreciam museus, uma boa dica é aproveitar a viagem a Lisboa para conhecer o Museu Nacional do Azulejo. Os azulejos portugueses, decorados com gravuras feitas em tinta azul, ficaram famosos em todo o mundo e o museu ajuda a recontar um pouco da história e da importância deles para a expressão artística nacional. O edifício que abriga o museu foi erguido em 1509, para funcionar como um convento, e possui uma curiosa arquitetura.

Quem gosta de passear a pé e fazer compras durante uma viagem vai aproveitar a Rua Augusta local, exclusiva para pedestres. Toda pavimentada em mosaicos de pedra portuguesa, é comum encontrar por ali músicos de rua que cantam em coro ou tocam acordes de fado para emocionar os viajantes. É nesse endereço que acontecem as principais atividades de Lisboa e passear pela rua é atividade mandatória.

O Arco da Rua Augusta, erguido em 1875, marca o final da via e a imponente construção dá acesso à Praça do Comércio, outro ponto de interesse da cidade. Uma das maiores praças da cidade, é lá que estão localizados alguns prédios administrativos do governo português e também o Café Martinho da Arcada, um dos mais antigos de Lisboa, que costumava ser muito frequentado por Fernando Pessoa.

Lisboa, aliás, é um destino incrível para os amantes de literatura. Na cidade, é possível conhecer a livraria mais antiga do mundo. A Livraria Bertrand do Chiado foi inaugurada em 1732 e está em operação ininterrupta desde então.

Os fãs de Fernando Pessoa podem visitar a casa onde o poeta viveu seus últimos anos de vida. O local foi transformado em um museu e abriga, entre outras peças, os famosos óculos de armação arredondada que ficaram marcados no imaginário dos leitores de Pessoa.

Cheia de colinas, montanhas e picos, Lisboa possui diferentes “miradouros”. São pontos de observação da cidade que ficaram famosos por oferecerem panoramas de tirar o fôlego. Um dos mais conhecidos é o Mirador de Santa Catarina, mas a cidade é repleta deles. Se estiver passeando a pé, uma dica boa é ficar atento aos mapas, para ver se está perto de algum dos mirantes. A vista sempre vai valer a pena.

Outro lugar para encontrar vistas panorâmicas é no Elevador de Santa Justa. Feito de ferro, o elevador foi erguido para facilitar o acesso dos moradores de Lisboa da Rua do Carmo ao Largo do Carmo. Erguido em 1900, seu design lembra vagamente a Torre Eiffel, já que seu arquiteto era aluno de Gustave Eiffel, o responsável pelo monumento parisiense.

Quem quer saborear as delicadezas da gastronomia portuguesa, com direito a “meia luas” e “pastéis de nata”, não pode deixar de visitar a Confeitaria Nacional, a mais antiga da cidade, fundada em 1829. Seja um café ou um bolinho de bacalhau, a visita vai recarregar as energias e encher os viajantes dos sabores portugueses.

A cerca de 30 minutos de ônibus de Lisboa está Belém, que também guarda atrações imperdíveis para quem viaja até Portugal.

É em Belém que fica o Monumento aos Descobrimentos, uma estátua massiva às margens do Rio Tejo. O marco é uma homenagem a todos os personagens que tiveram participação nos grandes descobrimentos dos séculos XV e XVI. Representados na estátua estão marinheiros, pintores, padres, missionários, capitães de navio e outras figuras essenciais para que lugares como nosso país pudessem ser descobertos.

Próximo ao Monumento aos Descobrimentos está o Mosteiro dos Jerónimos, erguido e comissionado pelo rei Manuel, que queria que os monges lá enclausurados rezassem por sua alma e pela dos marinheiros que se aventuraram pelo mar em busca de novas riquezas para Portugal.

 

Além de uma arquitetura marcante, que inspirou prédios no Brasil como o Gabinete Real de Leitura, que fica no Rio de Janeiro, o monastério é de grande importância porque foi ali que o famoso Pastel de Belém foi inventado.

No passado, os monges que moravam no Mosteiro dos Jerónimos usavam muita clara de ovo para engomar suas vestes. Por conta disso, havia uma grande quantidade de gemas de ovo à disposição. Para evitar o desperdício, a saborosa iguaria da culinária portuguesa foi inventada.

Para fechar sua visita à Belém, visite a Torre de Belém, também essencial para a época dos Descobrimentos. No passado, a torre tinha como função abrigar soldados que deviam vigiar as embarcações e toda a região portuária. Como podia ser avistada de longe, ela também tinha uma grande importância simbólica para os marinheiros que partiam e para os que chegavam.

Para aproveitar Lisboa, Belém e Portugal ao máximo, utilize o Aeroporto Humberto Delgado (LIS).

Onde Ficar

Onde Ficar

Onde Comer

Onde Comer

Onde Ir

Onde Ir

Dicas extras

Dicas extras

O que levar

O que levar

Para poder aproveitar Portugal ao máximo, nossa dica é levar um bom e confortável sapato para caminhar pelo centro histórico confortavelmente. A depender da época do ano, por exemplo, entre outubro e janeiro, é legal ter um guarda-chuvas sempre a mão. Uma mala extra é recomendada para quem for fazer compras.

Sapato confortável
Guarda-chuva
Mala extra para compras

Navegue pelo mapa

Navegue pelo mapa

Informações e links úteis

Informações e links úteis

Quando ir

A melhor época para visitar a cidade é de abril a setembro. Nessa época, por conta do horário de verão, são mais horas de sol e pouca chuva.

Como se locomover

Lisboa tem excelente sistema de transporte público: bondes, trens, metrô e ônibus. A cidade também tem boa frota de táxis e boas opções de aluguel de carro.

  • Vacina
    não é exigida
  • Passaporte
    obrigatório
  • Visto
    não é exigido de brasileiros
  • Moeda
    Euro
  • Fuso
    UTC+00:00
  • Embaixada
    Estrada das Laranjeiras 144, Lisboa, Portugal

Dicas de quem já viajou

Dicas de quem já viajou

Envie sua dica!

Conte como foi sua experiência viajando com a gente.